ÚltimasNotícias

Rede Transporte realiza III Workshop Ramo Transporte no Rio Grande do Sul

Com o objetivo de promover o lançamento oficial no Rio Grande do Sul dos Manuais Técnicos do Ramo Transporte, a Rede Transporte, com o apoio do Sescoop/RS, promoveu nessa segunda-feira (29/8), na nova sede do Sistema Ocergs no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, o III Workshop Ramo Transporte

Na abertura do evento, o presidente do Sistema Ocergs, Vergilio Perius, agradeceu a presença dos representantes de cooperativas de oito unidades federativas do País (Distrito Federal, São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Rondônia, Paraná, Mato Grosso e Rio Grande do Sul), destaca-se ainda a presença do Presidente da Casa Cooperativa de Sunchales - Argentina e representante da Sancor Raul Colombetti, que prestigiaram a terceira edição do Workshop Ramo Transporte no Estado.

Perius ressaltou que o Ramo Transporte do cooperativismo gaúcho é muito importante para o crescimento da economia do RS e principalmente dos associados das cooperativas. “Em 2015 o ramo Transporte foi o setor que mais cresceu no Estado sob o ponto de vista econômico. O faturamento cresceu 35,75%, mostrando a força do setor, que em 2015 faturou R$ 362,1 milhões”. O presidente do Sistema Cooperativista gaúcho também ressaltou o crescimento do quadro de associados, que em 2015 alcançou 6,1 mil associados.

Na sequência, o coordenador nacional do ramo Transporte, presidente da Rede Transporte e diretor da Ocergs, Abel Paré, agradeceu o apoio e a parceria do Sistema OCB e do Sistema Ocergs. Em seu discurso, Paré disse que o ramo trabalhou em harmonia nos últimos seis anos e que o crescimento e os números positivos obtidos pelo setor são provenientes de um trabalho desenvolvido em conjunto com as cooperativas e as entidades cooperativistas nacional e estadual.

BANDEIRA ÚNICA – O presidente da Fetranscoop, representante de Minas Gerais no Conselho Consultivo do Ramo Transporte e diretor da região Sudeste da Rede Transporte, Evaldo Matos, explanou sobre o projeto da plataforma Bandeira Única. Segundo ele, o desafio é fazer do transportador um empreendedor. “A plataforma Bandeira Única busca desenvolver uma métrica de inteligência de negócio aonde de fato o transportador possa usufruir daquilo que é o seu negócio e fazer a exploração do serviço ganhando”, explica Matos.

O representante de Minas Gerais falou sobre a experiência do compartilhamento em Belo Horizonte e disse que o objetivo é diminuir o custo financeiro do transportador de 2,4% a 3,4% através da Câmara de Compensação, utilizando um sistema de compartilhamento nacional.

Além disso, Matos chama atenção também para a preocupação que o projeto tem com a questão da responsabilidade sócio ambiental. “A plataforma prevê o descarte correto de pneus, baterias, óleos lubrificantes, enfim, tudo que causa poluição, através de um sistema de gestão que faz a rastreabilidade disso tudo”, conclui.

CENTRAL DE COMPRAS – A gerente executiva da Rede Transporte, Aline Possamai, disse que a Central de Compras da Rede oferece a condição de compra com um custo diferenciado para a cooperativa associada. Aline explicou que a Rede mantém parcerias com fornecedores para customizar produtos e serviços, o que representa um ganho de economia para a cooperativa tanto em materiais de escritório e expediente, como pneus, recapagens e implementos; combustível, óleo e lubrificantes; seguros de cargas, de terceiros e de vida; tecnologia de transporte; veículos, peças e partes.

REDE FRETE – O coordenador nacional do ramo Transporte, Abel Paré, explanou sobre o aplicativo de logística cooperativa centralizada, o Rede Frete, projeto que está sendo desenvolvido pela Rede Transporte. “A ideia é integrar no mesmo ambiente tecnológico o compartilhamento de todas as cargas de todas as cooperativas que estiverem conosco no mesmo ambiente”.

Paré explica que o aplicativo permite usar a tecnologia para gerir todo controle do fluxo de frotas e cargas, bem como o controle de logística e de compras. “Com um clique no mouse você pode contratar um veículo teu mesmo na tua fila ou de uma cooperativa que esteja no nosso ambiente ou até veículos de terceiros com as nossas regras de negócio. Mas, mais do que isso, o Rede Frete permite que nosso comercial possa inclusive fazer planejamento aonde precisa intensificar a força de vendas”, conclui.

Para o superintendente do Sistema OCB, Renato Nobile, o crescimento do Ramo Transporte no país é motivo de realização para a entidade cooperativista. Nobile destacou a importância do trabalho de padronização dos Manuais Técnicos do setor. “O objetivo muito claro desses manuais é nós trazermos essa padronização, haja vista a diversidade que temos no cooperativismo de Sul a Norte, de Leste a Oeste do país, e também a diversidade dos 13 ramos do cooperativismo”.

Nobile também parabenizou o Sistema Ocergs pela inauguração da nova sede no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, e disse que se trata de um marco importante na história do cooperativismo estadual e nacional.
Após, foi a vez do grupo composto pelo representante da DSM Associados, Dorly Dickel; da VD Planos e Projetos, Paulo Campos; o contador Carlos Alberto Gasparetto e o analista de Monitoramento do Sistema OCB/ES, David Duarte Ribeiro, apresentarem o painel “Importância da Harmonização de Processos nas Cooperativas de Transporte”.

MANUAIS – Por fim, a gerente técnica da OCB, Clara Maffia, e o analista técnico e econômico da OCB, Tiago Barros, realizaram o lançamento dos Manuais Operacional, Contábil e Tributário do Ramo Transporte.

A série conta com o Manual Contábil, o Manual Operacional e o Manual Tributário, todos voltados para cooperativas de transporte de cargas e de passageiros. Os conteúdos permitem orientar os profissionais das cooperativas e os prestadores de serviço, contribuindo para o estabelecimento de padrões nos processos contábil, tributário, fiscal e operacional, garantindo o atendimento às legislações específicas.

O trabalho foi desenvolvido com o apoio de um Grupo Técnico constituído especialmente para a elaboração destes manuais e contou com a participação de representantes de todas as regiões do País, além da realização de visitas técnicas às cooperativas para compreender seu modo de operação no atual cenário produtivo.

Segundo o coordenador nacional do Ramo Transporte do Sistema OCB e diretor da Ocergs, Abel Paré, o evento reforça a importância do ramo que mais cresceu em 2015 no Rio Grande do Sul. “Os manuais fazem parte de um conjunto de ações que contribuem para a melhoria da competitividade das cooperativas de transporte no País, destacando-se as mais recentes: conceituação de frota CTC pela ANTT, Missão de Negócios na Argentina e a Rodada de Negócios a realizar-se dia 31/8 também na Expointer", destaca o dirigente.

(Fonte: Ocergs)

   05 de Setembro de 2016 17:00:00   
{pag-list-gal}
{pag-list-doc}

Onde estamos

Copyright ©2015 - Rede Transporte   •   Tecnologia Rock7

Área de acesso  restrita!